terça-feira, 31 de março de 2009

Meu amigo ateu é biólogo.

Biólogo fala de Deus mais do que eu.
Eu falo de luz, e faz fóton, que brilha, gira, e torce o rabo.
Ele fala de macaco, de cachorro, de formiga e tem que vive embaixo d'água.
Falo de água. Falo de cor. De temperatura, e de amor.
A única referência que há na vida da existência de Deus é a Bíblia e o topo de algumas pirâmides, além de tótens e outras maravilhas, de vaca a boi de ouro.
Vaca veio do cachorro?
O cachorro veio da água ou da luz?
Quem inventou toda essa porcariada?
Foi o macaco, o dinossauro, o urso ou a onça?
Meu amigo ficou louco, carrega no carro uma agenda e chama de Bíblia.
Eu lhe disse que era um fruto da mente de sua mãe.
E ele me respondeu que a mãe era uma fruta do cérebro de uma montanha, um morro, um mundo, e que esse mundo veio de uma explosão no céu.
A luz da faísca pesava quanto?
Alguém sabe me dizer?

Um comentário:

  1. O amor e eu
    Não sei o que é amor
    Não sei o qui é amar
    Já vi tudo na dor
    Que já esqueci o que é amar.
    ..........................................
    Não amei e não fui amado.
    Não namorei e tamben não fui
    namorado.
    O que é ser amado?
    ....... ; . . . . .. ....................
    Minha namorada si chama dor.
    Minha companheira solidão.
    Na amargura achei a dor.
    No coraçao a solidão.
    .....................................
    Amor é ver o sól .
    Amor é ver a lua .
    Amor ná verdade é saldade sua.

    EU SOU O AUTOR DESSA POESIA MEU NOME É (Moabe neves ferreira). obrigado

    ResponderExcluir

Sem moderação torno-me responsável pelo que você diz, por isso, caso comente, publicarei depois de lido. Obrigado por compreender.