sexta-feira, 6 de março de 2009

Ciência

Astronomia é o estudo do gigantismo.
Não há, no Universo, nada maior onde ele possa caber.
É incoerente essa afirmação.
Há, no Universo, um lado exterior.
Desconhecido, sim, podemos dizer, a ponto de nem aceitarmos essa hipótese como teoria.
Um Universo em pulsação faz mais sentido se considerarmos que tudo que conhecemos pulsa, ou vibra, de uma padronizada maneira.
Tudo, no Universo, se repete.
Nada, no Universo, é repetido.
Que podemos concluir daí?
Que nada existe e tudo é?
Que tudo existe e nada é?
Que tudo é nada apenas brilhando?
Que nada reflete?
Que tudo brilha?
Há direção?
Do brilho ao reflexo.
Indubitável.
Tudo deu origem ao nada, que se transformou, tudo se transforma, em tudo.
Palavras?
Ordenadas, ao menos, compreensivelmente.
Somos, cada um, um reflexo de um brilho só.
É Ciência isso?
É filosofia?
Pode-se provar?
Eu existo, e afirmo que existem ramos de mim que perdurarão depois mesmo de mim.
Sou, em essência, maior que o corpo que tenho.
Por isso sou espírita.
E acredito na criação da luz. Ela é a única explicação que faz sentido ao mesmo tempo que explica e derruba por terra todos os outros argumentos, desde que se sabe de Rá até hoje.

3 comentários:

  1. Bom dia, Marcos Aurélio! Sou editora chefe do Jornal de Debates. Foi lá que li seu artigo hiper reflexivo e tomei conhecimento desse espaço. Lá, prefiro não comentar, até porque muitas vezes, podem achar que o meu ponto de vista é o mesmo ou então, similar ao do JD,o que prefiro evitar. O JD é factual, não possui credo. Eu, graças a Deus, creio numa força superior que rege o mundo, o universo, e dá forças ao meu perispírito para que eu possar manter-me forte e compreender que nada é por acaso. Sim, sou espírita como você e gostei muito da sua divagação reflexiva, se assim me permite considerar suas palavras. Quando decidi publicar o debate, achava que poucos fossem aceitá-lo, no entanto, gostei muito de certas observações como a sua. Existem coisas que a ciência e a lógica se perdem, e é aí que o espírito, a fé e Deus mostram o quanto são reais!
    Abraços e muita luz!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Vanessa, obrigado mesmo. Quando encontrei o Jornal de Debates minha vida (aqui na net) se resumia a debates calorosos na sala de Chat Terra Espíritas, onde frequento e gosto. São debatedores de todas as religiões e credos, ateus e frequentes entre eles. Aprendi com os frequentadores da sala, frequentei o Centro Espirita e fiz (por cortesia do presidente da casa) um curso básico com especial atenção dos palestrantes. Enfim, acabei mesmo caindo em mim que, à falta de certezas, e aliando ao meu excesso de tempo, o que mais me cabia era questionar as verdades. No fim criei mentalmente uma idéia do Universo completamente alheia às idéias até hoje colocadas. E como fazem sentido, resolvi expô-la, comprando, é claro, uma sequencia enorme de desafetos. As pessoas pedem provas à existência de Deus mas não se incomodam em provar a existência da luz. Não pretendo nada mais que realmente o debate no sentido de esclarecermos que a nós, humanos, tanto faz que a Verdade seja desconhecida, esteja em poder da Ciência, da Religião ou mesmo da Política.
    Entretanto, se há essa verdade outra que vislumbro e posso mostrar, que falemos sobre ela.
    No Jornal de Debates busco ater-me a postagens coerentes e curtas, de maneira tal que fique claro a quem lê que o que lê é novo e que não tem farpa ou rusga onde possa se pegar para lutar contra. Sim, são divagações, você tem razão, não passam de módulos em uma única mente, mas são coerentes e minha vontade é seguir nessa linha até que encontre mais que apenas lógica. Ou seja, não é a imaginação de uma pessoa que vai me mostrar caminhos, mas a aceitação por um grande número de pessoas pode mudar nossos conceitos sobre nós mesmos. O objetivo é esse, que alcancemos uma maior largura de visão.
    Talvez com isso venhamos a enxergar o que Jesus disse haver, facilmente, para ser visto.
    Obrigado, me sinto realmente num lugar bom, no Jornal de Debates.
    Parabéns pela maneira como lidam com os temas e liberdades.
    E obrigado, mais uma vez, pela acolhida.
    Divagações são afirmações desprovidas de direção. E nada mais que isso são as considerações que faço, apoiado na razão e na lógica, em busca do elo comum. Há uma verdade, e é essa a minha fé.

    ResponderExcluir
  3. A verdade nos somos feitos de energia,e estaremos,cada um ao morrerindo ao encontro de outras.

    ResponderExcluir

Sem moderação torno-me responsável pelo que você diz, por isso, caso comente, publicarei depois de lido. Obrigado por compreender.