terça-feira, 24 de março de 2009

Brilhos e átomos, erros e datas

Amon-Rá errou. Ele não era Deus.
Os gregos erraram, em 776 a.C. Olimpo não era Deus.
Buda errou, em 550 a.C. Não somos, a Deus, iguais às formigas.
Sócrates errou, em 450. a.C. O ser humano não é Deus, mas pode voar.
Jesus errou, em 4 a.C. Deveria ter nascido no ano Zero.
Maomé errou, em 571 D.C. O Reino de Deus não é do lado de lá.
Os chineses erraram, em 1.000 D.C. A pólvora não foi inventada. Foi descoberta.
Os italianos acertaram, em 1.088 D.C. Criaram a Universidade.
Deus errou, em 1.348 D.C. Não devia ter mandado pragas para matar Seus filhos.
Os árabes erraram, em 1.450 D.C. Não deviam produzir droga como o café.
Copérnico errou, em 1540 D.C. A Terra é o centro do Universo ainda conhecido.
Nostradamus acertou, em 1.547 D.C. Dois mil não passou. Está.
Galileu errou em 1.613 D.C. A Terra não gira em torno do sol. Gira em torno de si.
Newton errou em 1.666 D.C. A força da gravidade é a resultante de duas outras por ele não percebidas.
Mozart acertou, em 1.756 D.C. A música é divina e maravilhosamente arrebatadora.
Darwin errou, em 1.809 D.C. O ser humano é um pirilampo, uma libélula, uma borboleta, de asas grandes e corpo pequeno.
Nobel errou, em 1.867 D.C. A dinamite já havia sido inventada.
Einstein errou, em 1.879 D.C. Não deveria ter nascido.
Einstein errou, em 1.945 D.C. Não deveria ter dito que explosões geravam vida.
Alguém tem alguma dúvida de que é difícil ao ser humano estar certo e seguro por qualquer coisa que diga?
A luz ao girar brilhando deixa rastros, como hélices que em pares de quatro se dividem em dois e são chamados por homens de fótons.
Esses fótons, uma energia apenas e desprendida de uma fonte única, seguindo única e exclusivamente o ato que a gerou, se tornam átomos.
Se agregam em células. Formam corpos, e estes, nós todos, capazes de compreendermos isso.
Jesus Cristo acertou, ao ter dito que somos cegos.
Também acertou ao ter dito que o Reino de Deus é aqui, dentro do homem.
Por anos passei acreditando ser um animal. Não sou.
Os humanos não sabem o que são.
São prepotentes. Arrogantes, presunçosos, e ignorantes.
Pouco pensam. Muito negam e a tudo questionam.
Deus, lhes pergunto, é luz?
Ou nem um nem outro existem?
Eu existo. E sei que há outros, no mundo, como eu.
Uma referência, comum a todos esses erros e acertos é a data. Evidente que o zero não coincide com o calendário chinês, mas lhes pergunto, dá para traçar uma reta? Se dá... O tempo, pode-se não saber o que é, mas sabe-se que tem direção.
Que quero dizer com isso? Deus existe, e pode ser compreendido. Sempre foi assim. Não enxerga quem não quer ver, não ouve quem não quer escutar, não fala quem não quer falar.
Aos matemáticos... Provar Deus é fácil.... Basta somar todas as células vivas, acrescer às mortas e terão ali o número, peso, volume, o que quiserem de provas a respeito do Todo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sem moderação torno-me responsável pelo que você diz, por isso, caso comente, publicarei depois de lido. Obrigado por compreender.