quinta-feira, 5 de março de 2009

Porque me nascem em francês certas coisas?

moi et mon être
pas un jour, mais prés que tous...
une fois, ou d'autre, moi reste, plus que mon être
une fois, ou d'autre, mon être se perdre, moi je vivre
j'entendre, moi a moi memme mon être, dans moi d'autre être
je lui parte, il m'attend, me dit ce que je veut savoir
parfois je ne sais pas que sui je
parfois je croix que Dieu vivre dans mois
parfois je ne croix pas qu'Il existé
Il me pardonne?
Oui, je Lui remerci.
moi...j'exist.
le reste... Aussi.
Nous sommes deux, moi et le reste. Le reste et moi.
Tout le mond, tout les êtres que comprenne eux memme comme être sont comme moi, je pense, je croieux, je le sais.
Il 'y a une response, dans moi, a mes questions...
Il'y a une response, dans chaque vivant, le memme.
Donc... On ne peut pas dire que nous sommes un chaqu'un.
Nous sommes deux, chaqu'un, moi et le reste.
Tous nous comme ça. Et je ne vois pas la Terra comme un planet. Mais mieux une fruit, une orange, bleu. Le vert tout en bas.
Tous nous savons que le rouge, avant le enrougessement, peut paraitre jeune.
C'est noveaux cette idée? Qui peut ça dire? Personne.
La Terre, une fruit? Que sommes nous plus que leur DNA?
La Terre peut aussi être une seul celule... Comme on vas savoir?
Agriculture. Il fault inverser en agriculture... Pas en tourisme... Pas en guerres. Energie, oui, mas puissante e prope, quand non plus pas de tout chére. Gratuit. Un deveur de l'Etat aux citoyens, pas un coste. Une obligation.

...
Falando em obrigação, tenho amigos que não falam essa língua estranha com a qual minha mente fala comigo. Traduzindo aqui para eles:
Eu e meu ser
não um dia, mas quase todos
uma vez, ou outra, eu descanso, mais que meu ser
uma vez, ou d'outra, meu ser se perde, eu vivo
eu me ouço, eu a mim mesmo meu ser, dentro de mim outro ser
eu lhe falo, ele me atende, me diz o que quero saber
por vezes não sei o que sou
por vezes creio que Deus vive dentro de mim
por vezes não creio que exista
Ele me perdoa?
Sim, eu Lhe agradeço.
Eu ... existo.
O resto ... também.
Nós somos dois, eu e o resto, o resto e eu.
Todo mundo... todos os seres que se compreendem a si próprios como seres, são como eu, penso, creio, e sei.
Há uma resposta, dentro de mim, a minhas questões.
Há uma resposta, dentro de cada ser vivo, o mesmo.
Logo ... não podemos dizer que somos um, cada um.
Somos dois, cada um, eu e o resto.
Todos nós somos assim, e não vejo a Terra como um planeta. Antes uma fruta, uma laranja, azul. O verde todo embaixo.
Todos sabemos que o vermelho, antes de envermelhamento, pode parecer amarelo.
É nova essa idéia? Quem pode dizer isso? Ninguém.
A Terra, uma fruta? Que somos nós mais que seu DNA?
A Terra pode também ser uma só célula. Como vamos saber?
Agricultura. Deve-se investir em agricultura. Não em turismo. Não em guerras. Energia, sim, mas limpa e potente, quando não de modo algum cara. Gratuita. Um dever do Estado aos cidadãos, um custo. Uma obrigação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sem moderação torno-me responsável pelo que você diz, por isso, caso comente, publicarei depois de lido. Obrigado por compreender.