terça-feira, 17 de março de 2009

O nascer, o viver e o morrer

O lúdico, de calças marinho e camisa branca, dizia ser amor, fruto de amor, nasceu de amor, feito para amar e amando morreria para amar a Deus sobre todas as coisas da vida, esquecidas ao longo do caminho.
O lúcido, de camisa azul marinho e calça branca, impecável e de linho, disse-se ele mesmo o ser humano e filosófico incriado, nascido e crescido para apenas aprender a viver.
Acrescentou, com o olhar, que gostaria de saber viver mais rápido e mais feliz.
O louco riu. Ninguém sabe de nada, resmungou ao sair.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sem moderação torno-me responsável pelo que você diz, por isso, caso comente, publicarei depois de lido. Obrigado por compreender.