quarta-feira, 12 de maio de 2010

A relevância do Ser.

Há relevância no fato de não existir, no Universo inteiro, ser igual a mim.
Deus é um ser único.
Um grão, qualquer um, uma vez compreendido, separado e identificado, é único, no Universo e outro igual a ele não há.
Há relevância nessa consideração.
É relevante ao ser humano compreender a natureza de sua vida pois só assim o ser compreenderá que a vida por mais eterna que possa ser, destrói periodicamente no planeta, e único com vida conhecida - acrescente-se de passagem como a única certeza existente na ciência humana! - não consegue vencer os milênios na pele embora claro esteja a qualquer um que de uma única célula de um Faraó antigo possa se re-'fabricar', senão o próprio Faraó, ao menos um filho dele. Agora... se encontrarem um óvulo da mãe do Faraó e um espermatozóide do pai do Faraó... podem mesmo refazer o próprio Faraó.... mas o Faraó assim nascido JAMAIS se sentirá o Faraó ali falecido.
Até porque para se lembrar dos sentimentos que o Faraó falecido sentiu... só se também se construissem clones de todos os que com o Faraó conviveram... incluindo ali animais, insetos e vírus.
É razoável que compreendamos que o planeta é grande, mas mais razoável e inteligente nos será se compreendermos que a célula é muito ... muito .... infinitamente muito infinitamente menor que Deus ainda que o planeta seja na verdade uma única delas.
Então... se não conseguimos compreender o planeta como sendo um átomo ou uma célula... por gigantismo inadequado às nossas mentes... mais impossível ainda será nos compreender, cada um ser e vivo, Deus à Sua própria semelhança.
Então... se a luz é esférica e com um cilindro ao brilhar vibrando parada em um só lugar parecendo dois ou anel em torno de um eixo jamais estático no seu centro, talvez possamos considerar que a luz também pode se inflar inteligentemente produzindo à mente interna do seu invólucro, a sensação de que dentro de mim alguém responde perguntas que fora de mim não consigo ouvir.
Uma esfera ambulante, só por ter pernas e braços, em nada difere de uma mente. Ao romper-se do elo que ao conjunto externo lhe separa, ambas, esfera e mente, desaparecem... absorvidas pelo exterior.
Se discordam de mim, podem dizer diferente... a vida, uma vez nascida e criada, gerada, não morre.
Isso também é relevante para a eternidade.
Tanto, ou mais, que a luz, que se apaga, e sem aviso.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Arnaldo Jabor

Arnaldo Jabor.
Ar, não caldo, já, e agora.
Perfeito, nem mesmo precisaria ler.
Bom, já embora tendo lido a primeira frase, "Brasileiro é um povo solidário.", repito-a, povo sou, e Dário, ou Dario, é meu amigo. Brasileiros, um conjunto somos. Verdade, e nada babaca.
Peço perdão ao ilustre senhor Jabor para mencionar-lhe que Arnaldo que eu conheço é outro.
Eleito para o cargo mais importante do Estado, o sujeito que não tem escolaridade tem preparo para calar jornais.
Talvez não tenha sido registrado gari, e Barroso, um famoso Ari, tampouco me lembra ciência, história ou sociologia só porque tem uma história de vida sofrida.
Para mim, brasileiro acusador infâme de Lula, e o faço porque acredito que nosso país tem melhor futuro que ser lembrado amigo de ditadores, comunistas, vermelhos e neo-nazistas cujas palavras só o que fazem é dizer do holocausto um nunca existir, o presidente do Brasil representa o meu voto, quer eu lhe ame ou não. E para mim é o melhor Presidente que esse país já teve, tendo tido até agora a coragem de expor aos brasileiros e ao mundo todo a verdadeira cara de cada bandido, cada ladrão, cada pessoa envolvida em corrupção, no mais profundo e limpo mar de lama que eu nem no pior de meus sonhos jamais acreditei poder existir.
Tamanha desfaçatez, por favor, não façamos.
O Presidente do País, qualquer que seja o seu nome ou grau de escolaridade dá as Ordens que irão construir o país onde meu neto vai viver e também os seus.
Pagar 100% da minha renda a traficantes e ainda dou esmola para pobre na rua ao invés de cobrar do governo uma solução para pobreza; e sim, faço isso antes de ficar sabendo que nisso também pensa o senhor Arnaldo.
Aceito que ONG's de direitos humanos fiquem dando pitaco na forma como tratamos nossa criminalidade.
Organizações não governamentais, dessas que defendem humanos direitos também representam de mim a legitimidade em saber que quem derruba helicópteros controla o tráfego aéreo sobre nossas mansões.
E esses que protestam com balas de chumbo e aço capazes de controlar o fluxo do dinheiro que o governo usa para comprar colchões, muitas vezes dormem sem eles. E os queimam, sim de propósito, para matar as formigas que os carcereiros alimentam dentro das paredes tão fortificadas.
Isso não é coisa de gente otária. É coisa de gente solidária.
Tão solidária que a qualquer juiz deveria ser como conivente.
Não "É" "coisa de gente otária."
Agora, de fato, faço minhas também essas outras palavras:
"- Brasileiro é um povo alegre. Mentira. Brasileiro é bobalhão."

Bom... fazer piadinha não é o meu forte.
Imundícies, murros na boca, de quebrar meus dentes, bofetada na cara, e de vários lados, levei... e dou risada.
Mas... piada?
Nâo.... não é piada não.
Em enterro sei que são muito disputadas, mas lá a causa é conhecida.
Há que sabermos que para livrarmo-nos da culpa de termos nos esquecido do morto enquanto vivo, quem nos entretém e faz toda a palhaçada não é exatamente o povo, mas a mídia, e essa não é só em São Paulo, a capital das madrugadas.
Estou em Muzambinho, e leio a Folha, mas também carrego no meu bolso folhas verdes de árvores e essas ... choram mais verde que as demais.
Nâo sou burro e tenho memória.
"Brasileiro tem um sério problema."
Nisso concordamos também.
"Quando surge um escândalo, ao invés de protestar e tomar providências como cidadão, ri feito bobo."
Mas... convenhamos... há brasileiros que protestam sem rir.
"- Brasileiro é um povo trabalhador" e isso não é "Mentira."
O Brasileiro é um povo trabalhador, acolhedor, amistoso, e amigo.
É vagabundo por excelência, mas trabalha. E o faz para preservar a vida e isso não é tarefa pouca.
Há trabalho numa vida comunitária mesmo indígena, saibamos.
Há trabalho na construção de cada célula de cada corpo, é trabalho o viver lutando para sobreviver.
"Brasileiro é vagabundo por excelência."
O ser humano é vagabundo por natureza.
Perdôe-me aqui discordar mais uma vez, sou, antes de brasileiro, terráqueo e como tal tenho o direito de me defender do que como cidadão me sinto mesmo acusado.
Trabalhei do dia em que furei o óvulo da minha mãe com furadeira elétrica e de muito brilho, e não parei de trabalhar até esse presente momento em que aqui me contraponho a tal magnânima e gigantesca voz, comparada com a minha, discreto e escondido cidadão.
Jabor parece se esquecer que brasileiro também ele é, pois que aqui já o grafa em minúsculo.
"O brasileiro tenta se enganar, fingindo que os políticos que ocupam cargos públicos no país, surgiram de Marte e pousaram em seus cargos, quando na verdade, são oriundos do povo."
Esse Brasileiro eu, não me engano. Sei que a voz do povo é a voz de Deus e que a voz de Deus passa pela voz dos jornais antes de ser esculpida em tão nobres e conhecidas gargantas.
Há vida em Marte e prova disso é que a água lá é mais fria que aqui.
A voz da imprensa é a música que o povo canta, digo eu ao comentarista.
"O brasileiro, ao mesmo tempo em que fica indignado ao ver um deputado receber 20 mil por mês," fica possuído pela inveja de seus ídolos milionários rindo dele próprio e fazendo piada de suas dores enquanto ele, "para trabalhar 3 dias e coçar o saco o resto da semana, também sente inveja e sabe lá no fundo que se estivesse no lugar dele faria o mesmo."
Aqui sim, o senhor se comporta como gente do povo.
É preciso ser povo para se compreender a si.
O "povo que se conforma em receber uma esmola do governo de 90 reais mensais para não fazer nada".... "aproveita isso para alavancar sua vida (realidade da brutal maioria dos beneficiários do bolsa família) não pode ser adjetivado de outra coisa que não de vagabundo."
Acho que isso me atingiu como um petardo.
Não sou vagabundo.
Sou filósofo.
E sei que isso quer dizer vagabundo, mas me senti ofendido.
"- Brasileiro é um povo honesto."
Eu sou honesto e isso não é "Mentira.", isso é Verdade.
Me canso, mas não esmoreço:
Hoje, uma qualidade em baixa, sigo tentando nos elevar.
"Se você oferecer 50 Euros a um policial europeu para ele não te autuar, provavelmente irá preso."
Se qualquer pessoa oferecer 50 Euros a qualquer pessoa para ele não te acusar de algo, provavelmente não será acusado de nada, mas com certeza estará tentando subornar o outro.
Quem oferece o dinheiro do suborno, supostamente está disposto a pagar para esconder seus crimes.
"Não por medo de ser pego, mas porque ele" sabe ser certo que aceitam propinas.
Nisso estou de acordo, me sinto esse brasileiro, indignado, não apenas com o mensalão, mas com toda a corrupção, mas confesso, se "arrumasse uma boquinha dessas," .... isso sequer passaria por minha cabeça.
"- 90% de quem vive na favela é gente honesta e trabalhadora. Mentira."
Bom... se forem 90,0001, é Verdade que seria mentirosa a frase pouco inovadora.
Podem ser 99,1, e ricos mesmos só os que retiram do povo os Bilhões estampados desfolhadas.
"Já foi."
E segue sendo.
Também na favela dançam, logo vivem, famosos e conhecidos midiáticos ídolos do nosso povo.
Historicamente, a arte nasce mesmo é nas favelas e lá se iniciam nos morros não só cariocas com negros e mulatos retornando da
Guerra Judiciário-Legislativa em que o Executivo do Brasil se instalou.
Nessa época quem mora lá é gente. Se não é honesta, que outra alternativa tenho que não concordar com o crime tão organizado?
Não é nossa realidade essa diferente?

"Muito pai de família sonha que o filho seja aceito como 'aviãozinho' do tráfico para ganhar uma grana legal."
Muito nobre tem família e muita família nobre tem como rei o pai.
Se a maioria da favela fosse honesta, não haveria bandidos fazendo leis.
Se a maioria do povo fosse honesta, a maioria dos políticos que o representam seria honesta e não me parece que isso seja o que se espelha nas nossas telas.

"já teriam existido condições de se tocar os bandidos de lá para fora, porque podem matar 2 ou 3 mas não milhares de pessoas.
Além disso, cooperariam com a polícia na identificação de criminosos, inibindo-os de montar suas bases de operação nas favelas."
O comentarista de novo parece ironizar o que para mim nada tem nem mesmo de satírico. É cruel dizermos que o Brasil não é um país democrático.
Se assim não o fosse, eu jamais poderia estar na internet dispondo ao mundo minhas poucas palavras.

"- O Brasil é um pais democrático." Dos mais democráticos pois que apoia a União da Repúblicas Socialistas Sul Americanas, a URSSA e a controla como qualquer executivo no comércio mundial controlaria a URS S.A., uma empresa nem tão conhecida assim como se fosse a Exxon se escondendo de ESSO, dos consumidores da Texaco, que sequer compreeenderiam, em inglês, o que a Texas Co. significa no mundo petrolífero mundial.

Me canso, mas aceito que "num país democrático a vontade da maioria é Lei."
Sou minoria de um, e sempre fui. Aprendi a conviver como vencido.
Como a minoria do povo acho que bandido bom é bandido vivo, mas sucumbo à maioria barulhenta que se expressa "em dizer que um bandido que foi morto numa troca de tiros, foi executado friamente."
Assistindo na televisão o drama dos outros, finjo que não são pessoas, nem realidades, mas apenas personagens de uma vida distante.
O que posso fazer contra a bala que me atinge, tenha ela vindo de cima, de baixo ou de um lado ou de outro senão cair morto e torcer para que tenha um enterro digno e feliz?

Num mundo onde todos têm direitos a uma fé e muitos são os que matam em nome dessa fé, e tem obrigações, não existe democracia e sim anarquia. Diz a ONU que todo ser humano tem direito à vida.
Países matam cidadãos de outras nações, não nos façamos de cegos aos Palestinos, Afegãos, Chineses, Pasquitaneses ou europeus.
Gente morre por todo lado e isso é contra a primeira lei de Deus.
Não dá para amar a Deus estando morto. Todo ser que nasce, se for inteligente, perceberá que tem direito a não morrer.

Não ia comentar o parágrafo seguinte, chamar humanos e brasileiro de bovino para mim é algo que não merece comentários, mas... concordo e reproduzo aqui as palavras, porque são brilhantes e até a última, do moço jornalista:

"Num país em que a maioria sucumbe bovinamente ante uma minoria barulhenta, não existe democracia, mas um simulacro hipócrita.
Se tirarmos o pano do politicamente correto, veremos que vivemos numa sociedade feudal: um rei que detém o poder central (presidente e suas MPs), seguido de duques, condes, arquiduques e senhores feudais (ministros, senadores, deputados, prefeitos, vereadores).
Todos sustentados pelo povo que paga tributos que têm como único fim, o pagamento dos privilégios do poder. E ainda somos obrigados a votar.

Democracia isso? Pense !

O famoso jeitinho brasileiro.
Na minha opinião, um dos maiores responsáveis pelo caos que se tornou a política brasileira.
Brasileiro se acha malandro, muito esperto.
Faz um 'gato' puxando a TV a cabo do vizinho e acha que está botando pra quebrar.
No outro dia o caixa da padaria erra no troco e devolve 6 reais a mais, caramba, silenciosamente ele sai de lá com a felicidade de ter ganhado na loto... malandrões, esquecem que pagam a maior taxa de juros do planeta e o retorno é zero. Zero saúde, zero emprego, zero educação, mas e daí?
Afinal somos penta campeões do mundo né?? ?
Grande coisa...

O Brasil é o país do futuro. Caramba , meu avô dizia isso em 1950. Muitas vezes cheguei a imaginar em como seria a indignação e revolta dos meus avôs se ainda estivessem vivos.
Dessa vergonha eles se safaram...
Brasil, o país do futuro !?
Hoje o futuro chegou e tivemos uma das piores taxas de crescimento do mundo.

Deus é brasileiro.
Puxa, essa eu não vou nem comentar...

O que me deixa mais triste e inconformado é ver todos os dias nos jornais a manchete da vitória do governo mais sujo já visto em toda a história brasileira.
Para finalizar tiro minha conclusão:


O brasileiro merece! Como diz o ditado popular, é igual mulher de malandro, gosta de apanhar. Se você não é como o exemplo de brasileiro citado nesse e-mail, meus sentimentos amigo, continue fazendo sua parte, e que um dia pessoas de bem assumam o controle do país novamente.
Aí sim, teremos todas as chances de ser a maior potência do planeta.
Afinal aqui não tem terremoto, tsunami nem furacão.
Temos petróleo, álcool, bio-diesel, e sem dúvida nenhuma o mais importante: Água doce!

Só falta boa vontade, será que é tão difícil assim?


Arnaldo Jabor


FAÇA A SUA PARTE (SE QUISER)
REPASSE