domingo, 26 de abril de 2009

Dad?

God?
Why did I kill my son?
...
Son.
Why did you kill me?
...
Did I? Am I not here talking to you?
Dad, why do I die?
...
Son...
I gave you life, so be it.
Can you die without been born?
I gave you life, remember that?
...
Dad, why did you kill Senna?
...
Son...
I've told you... Do not adore anything, anyone, nothing, but me.
...
Dad... you're so selfish...
...
Son, I'm proud of what I've done. You're me.
...
...
...
But... Dad...
Why would I kill Obama? Ain't he the leader of peace, wisdom, hapiness?
...
Son... He's your brother.
Do not kill him. He'll come to me.
Do not question me.
Just do the best you can, I'm doing my job.
Peace is the goal, but fraternity is a must.
We can not achieve peace without ending the needs.
We can not go ahead without following our steps.
Every man has a time to be, and a mission to accomplish.
Just do the best of yours.
There are times that you're laisy...
There are times you feel good.
You have choices. You are free to kill or die.
You are free to choose, to win or loose,
I judge your acts, not the way around.
...
Dad...
You talk too much.
Here I am, your son, a dust made man, daring fantasise been you.
...
Son...
You're me.
I'm the quieter, you're the talker.
I'm the silent, you're the walker.
I live inside of you.
You do not believe yourself.
Everything I gave you is inside your mind.
Where did that come from?
Your outsides?
Well... That's me.
If you do not see what you see... son...
I happen to know a nice fellow down here in Heaven.
Why don't you kill yourself and check him out?
Dr. Jesus, optometrist.
I've promoted Him.
He came to me, one day and said, as just you're doing here:
Dad, humans are blind.
I laughed.
They do believe, thou, they see.
They do not see, they don't listen, they don't talk, son, but they read.
Write them letters.
...
Thanks, Dad. Nice advice.
I'll do my best.
(traduzindo: Pai?)
Deus?
Porque matei meu filho?
...
Filho...
Porque mataste a mim?
...
Matei? Não estou aqui falando com você?
Porque eu morro?
...
Filho...
Eu te dei a vida, pois seja.
Podes morrem sem nascer?
Te dei a vida, lembre-se.
...
Pai, porque você matou Senna?
...
Filho, eu te disse, não adore nada, coisa nenhuma, ninguém, a não ser Eu.
...
Pai, você é tão egoísta.
...
Filho, tenho orgulho do que fiz, você sou eu.
...
...
...
Mas Pai, porque eu mataria Obama? Ele não é o líder da paz, da sabedoria, da felicidade?
...
Filho...
Ele é seu irmão. Não o mate. Ele virá a mim. Não me questione. Apenas faça o seu melhor que pode, eu estou fazendo a meu trabalho. Paz é a meta, mas fraternidade é imperativo. Não podemos conseguir paz sem acabar com as necessidades. Não avançamos sem seguirmos nossos passos. Todo homem tem um tempo de ser, e uma missão a cumprir. Dê o melhor de si. Há momentos em que estás indolente ... Há momentos em que te sentes bem. Você tem escolhas. Você é livre para matar ou morrer. É livre para escolher, vencer ou perder, Eu julgo seus atos, não o inverso.
...
Pai...
Você fala muito. Aqui estou, seu filho, um pó feito homem, ousando fantasiar ser você.
...
Filho...
Você sou Eu.
Sou o calado, você o falante.
Sou o silente, você o andante.
Eu vivo dentro de ti. Você não crê em ti.
Tudo o que lhe dei está dentro de sua mente.
De onde vim?
Do lado de fora?
Bem... Esse sou eu.
Se você não vê o que vê... filho... conheço um bom amigo aqui no Céu.
Porque não se mata e checa por ti mesmo?
Dr. Jesus, oftalmologista. Eu o promovi.
Ele veio a mim um dia e disse:
Pai, humanos são cegos.
Eu ri. Eles creem, entretanto, que veem.
Eles não veem, não ouvem, não falam, filho, mas leem.
Escreva-lhes algumas cartas.
...
Obrigado, papai.
Belo conselho. Farei meu melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sem moderação torno-me responsável pelo que você diz, por isso, caso comente, publicarei depois de lido. Obrigado por compreender.