sábado, 28 de fevereiro de 2009

De uma ou de outra questão

Quando traduzo algo, às vezes invento. Não vejo outra saída. Há palavras, e muitas, e regras, e muitas, e mutantes, todas ... então que me perdoem não poder chamar essa minha maneira de escrever como sendo arsanjiana, uma língua que só eu mesmo falo.
Easy. Fácil, facile, facille, como poderiam dizer os franceses... (o que disse ali atrás em inglês, português antigo (não sei se ainda usam acento), espanhol (que imagino ser assim, mas posso estar enganado, sou obrigado aqui a mencionar origens, e desconhecimentos meus)...
Quem souber que me ensine.
Fico grato. Gosto de aprender.
A idéia do blog é essa... inventar, descobrir o certo e corrigir...
Ou seja, aprendermos, uns com os outros, o que não sabemos.
Não é sábio nada saber.
Isso é coisa antiga.

Um comentário:

Sem moderação torno-me responsável pelo que você diz, por isso, caso comente, publicarei depois de lido. Obrigado por compreender.